Publicado o Decreto-Lei do roubo no tempo de serviço-Presidente da República promulgou contagem de tempo dos professores-Consulta aos Educadores e Professores de 11 a 20 de março - Questionário Online-Concurso Externo/Contratação Inicial e Reserva de Recrutamento-Aviso de Abertura do Concurso 2019/2020-Organizações sindicais de professores entregam Petição com mais de 60 000 assinaturas e reúnem com os grupos parlamentares para entregarem proposta que governo recusou discutir e analisar-Vagas para Progressão ao 5º e 7º Escalões da Carreira Docente-Ministério da Educação convoca reunião para 4 de março; Organizações sindicais pedem esclarecimento sobre agenda concreta-Governo ergue muro de intransigência, mente sobre posições sindicais e bloqueia negociação-Concursos de Pessoal Docente na Região Autónoma dos Açores

Manifestação Nacional de Professores e Educadores dia 19 de maio, em Lisboa!

Manifestação Nacional de Professores e Educadores dia 19 de maio, em Lisboa!

As organizações sindicais de docentes convocaram uma Manifestação Nacional de Professores e Educadores para o dia 19 de maio, em Lisboa.

Reunidas hoje, em Lisboa, as Organizações Sindicais que subscreveram a Declaração de Compromisso assinada com o Governo no dia 18 de novembro de 2017, fizeram uma apreciação negativa do processo negocial com o Governo para a recuperação do tempo de serviço efetivamente prestado na carreira. Outros aspetos do compromisso assumido estão ainda por cumprir, como é o caso da não apresentação de propostas sobre a organização dos horários de trabalho o rejuvenescimento da profissão docente, permitindo a saída dos mais antigos.

O governo mantém-se intransigente na intenção de anular mais de 70% do tempo de serviço cumprido pelos docentes durante o período de congelamento e não houve qualquer resposta, por parte do Ministério da Educação, aos pedidos de reunião enviados por todas as organizações sindicais.

 

Não resta outra alternativa aos professores e educadores senão a de continuar a luta.

Porque o tempo de serviço não se negoceia, conta-se!