Reunião de Negociação Suplementar e Apresentação de Proposta de Recuperação do Tempo de Serviço-Ultrapassagens na Carreira-Organizações sindicais de docentes decidiram requerer a negociação suplementar sobre a recomposição da carreira docente-Governo obrigado a voltar à mesa das negociações com os sindicatos-Respeito e Justiça: Professores esperam que amanhã seja dado o primeiro passo-As Recomendações do CNE sobre a Transferência de competências para as Autarquias locais e entidades intermunicipais-CONTAGEM DE TODO O TEMPO DE SERVIÇO DOS EDUCADORES E PROFESSORES-Estado da Educação 2017-Moção aprovada no Plenário Nacional de Professores e Educadores-Concentração e Plenário Nacional Frente à Assembleia da República

Greve de 1 a 4 de outubro

Greve de 1 a 4 de outubro

Hoje recomeça a luta: GREVE nos Distritos de Lisboa, Setúbal e Santarém

 

BASTA DE DESCONSIDERAÇÃO

 

PROFESSORES EXIGEM SER RESPEITADOS!

 

9 Anos 4 Meses  2 Dias NA CARREIRA OU NA APOSENTAÇÃO

 

Não admitimos que o Governo roube o que aos Professores pertence: o seu trabalho, a sua vida profissional. 

 

PROPOSTA (apresentada na reunião suplementar)

1. Com o objetivo de concretizar os pressupostos já conhecidos,  subscrevemos a seguinte proposta, que distribui no tempo a recuperação em causa, sendo esta a sua posição de partida para a negociação:

01-01-2019 2A 9M 18D -1018 dias

01-01-2020 1A 7M 23D – 598 dias

01-01-2021 1A 7M 23D – 598 dias

01-01-2022 1A 7M 23D – 598 dias

01-01-2023 1A 7M 24D – 599 dias

2. Por norma, este tempo terá repercussão no posicionamento dos docentes na carreira;

3. Por opção do docente, o tempo a recuperar poderá ser total ou parcialmente traduzido em bonificação na idade legal imposta à aposentação nos seguintes termos: 2 anos de bonificação por cada conjunto de 3 anos a recuperar, até um máximo de 6 anos de bonificação;

4.Também por opção do docente, parte do tempo a recuperar poderá ser utilizado para efeitos de dispensa do requisito “obtenção de vaga” no acesso aos escalões em que tal é obrigatório, nos seguintes termos: 365 dias para progressão ao 5.º escalão e 730 dias para progressão ao 7.º escalão, sem prejuízo de, em qualquer dos casos, o tempo a recuperar em cada ano não poder exceder os valores em dias previstos no quadro constante do ponto 1.